Água Brasil desenvolve ações na bacia do Peruaçu para equilibrar relação entre a agricultura e a água.


Publicado há 7 anos, 8 meses


A Cáritas Diocesana de Januária realiza parceria com a Fundação do Banco do Brasil para contribuir com o programa àtransformar a região da bacia do Peruaçu em uma área de referência de aplicação de um novo modelo de desenvolvimento rural sustentável.

Por Priscila Souza de Carvalho- comunicadora popular ASA/Cáritas



Estiveram reunidos nos dias 17, 18, 19 e 20 representantes do Banco do Brasil, WWF Brasil, Fundação Banco do Brasil, Cáritas Diocesana de Januária e Instituto Federal do Norte de Minas Gerais (IFNMG). De acordo com Rogério Miziara, Assessor Sênior da Fundação do Banco do Brasil, a Fundação apoiará a replicação de Tecnologias que compartilhem do objetivo do programa Água Brasil de propiciar o desenvolvimento sócio-ambiental e a recuperação do rio do Peruaçu, contemplando, também, atividades produtivas que gerem renda, proporcionando uma inclusão sócio-produtiva.
A Cáritas Diocesana de Januária está construindo um convênio de parceria com a Fundação do Banco do Brasil para fortalecer as ações do Programa Água Brasil. A Cáritas terá como papel desenvolver tecnologias sociais e formação dos agricultores e agricultoras do Peruaçu nas linhas de: preservação ambiental, saneamento básico, segurança hídrica e agricultura sustentável, diz Renildo Ismael presidente da Cáritas Diocesana de Januária.
O recurso previsto para execução destas linhas de ação tem origem no bônus ambiental, em que o cliente do Banco do Brasil opta para que 5% das cobranças do serviço bancário sejam investidas em programas sociais como o Água Brasil, explica, Rogério Dias assessor da Unidade de Desenvolvimento Sustentável (UDS) do Banco do Brasil.
O Água Brasil é uma iniciativa do Banco do Brasil em parceria com a Agência Nacional de Águas (ANA), a Fundação Banco do Brasil e o WWF-Brasil que se unem para desenvolver projetos socioambientais nas microbacias. Programa que se desenvolve em dois sub-eixos um urbano, com foco em atividades para o tratamento de resíduos sólidos e educação ambiental e outro rural voltado para o melhor aproveitamento dos recursos hídricos através de boas práticas agrícolas, tecnologias sociais sustentáveis que promovam a recuperação e conservação da vegetação natural garantindo a oferta de água. 
Segundo declaração disponível no blog do programa “A agricultura é setor que mais consome água. No Brasil, cerca de 69% dos recursos hídricos disponíveis atualmente são destinados à irrigação, contra apenas 7% para a indústria e menos de 11% para abastecimento da população (higiene e consumo direto). Nos países desenvolvidos, o porcentual de uso da água para irrigação é ainda maior, chegando próximo dos 80%.”[1]Para mudar esta realidade o programa irá atuar em 14 microbacias hidrográficas e cinco cidades nos estados de Acre, Piauí, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Minas Gerais.  
Em Minas Gerais o programa atuará na microbacia hidrográfica do Peruaçu na sub-eixo rural “Água e Agricultura” que compreende os municípios de Januária e Itacarambi, atuando em 13 comunidades rurais junto a 7 associações de pequenos produtores rurais da região do Peruaçu.
 A questão central do programa é somar iniciativas dentro das microbacias escolhidas para mudar o cenário de esgotamento dos recursos hídricos para promover o acesso e o uso sustentável dos recursos hídricos para as atuais e futuras gerações, bem como as preservação das suas fontes naturais.
Água Brasil depois de realizar entre 2010 e 2011 ações de diagnóstico, entra agora em sua segunda etapa que vai de 2011 a 2014 para implementação das unidades demonstrativas e terá como ultima etapa 2014 a 2015 a disseminação das lições aprendidas nas comunidades.
Identificada as 13 comunidades de atuação no Peruaçu o programa está construindo o envolvimento e co-responsabilidades  junto as instituições locais, a proposta é que cada instituição deixará uma contribuição junto a microbacia e as comunidades que nela vivem de acordo com sua afinidade unificando iniciativas para concretizar a proposta de transformar a região do Peruaçu em uma área de referência de aplicação de um novo modelo de desenvolvimento rural sustentável.
Desde a primeira reunião para articular as entidades locais se cogitou a parceria com Cáritas por seu comprometimento e capacidade de organizar e levar as tecnologias sociais até a ponta, as comunidades, sendo reconhecida por sua capacidade de gestão e implementação das ações de convivência com o semiárido, fala Renildo Ismael presidente da Cáritas Diocesana de Januária.
A Cáritas Diocesana de Januária participa do programa Água Brasil pois acredita que a iniciativa une forças e comunga com a missão de testemunhar e anunciar o Evangelho de Jesus Cristo, defendendo e promovendo a vida e participando da construção solidária de uma sociedade justa, igualitária e plural, junto com as pessoas em situação de exclusão social.


[1]Fonte blog Água Brasil: http://www.blogaguabrasil.org.br/sobre-o-agua-brasil/agua-agricultura/

Busca no blog

POSTAGENS POR DATA