Associação Comunitária Mãe Ana conquista mais uma vitória


Publicado há 10 anos, 4 meses

* Lívia Bacelete
“Isso aqui não é para ser um enfeite para se admirar, mas é resultado de um sonho e trabalho de 14 anos”, explica Maria de Lourdes de Araújo Barbosa, conhecida como Lourdes. Ela é presidente da Associação Comunitária Mãe Ana (ACOMA), da Comunidade Barra do Pequi, no município de Chapada Gaúcha, no Norte de Minas Gerais. Para comemorar os 14 anos, realizou o I Encontro sobre Desenvolvimento Sustentável Solidário, nos dias 22 e 23 passados, na Barra do Pequi. Durante o evento, foi inaugurado o Centro Comunitário.

Para Lourdes, a expectativa é que no Centro Comunitário sejam realizadas atividades de formação, mas também de geração de renda. “Podemos trazer cursos pra cá, principalmente para as mulheres”, conta ela. O espaço conta com duas cozinhas, uma biblioteca, uma sala para artesanato, um telecentro, uma sala para o grupo de apicultores e um salão para as reuniões e comemorações da comunidade.

O I Encontro sobre Desenvolvimento Sustentável Solidário teve a participação de agricultores e agricultoras da Barra do Pequi e comunidades vizinhas, do prefeito de Chapada Gaúcha, José Raimundo Gomes, alunos da Escola Família Agrícola de Tabocal e representantes da Contadoria Cidadã do Banco do Brasil, Instituto Rosa e Sertão, Instituto Estadual de Florestas (IEF), da Cáritas Diocesana de Januária, da Articulação no Semiárido (ASA), da Cooperativa Agroextrativista Sertão Veredas, do Conselho Estadual de Segurança Alimentar de Minas Gerais (Consea).

Durante o Encontro, foram lembradas as ações de desenvolvimento sustentável na comunidade e município e também foram discutidos os potenciais, desafios e perspectivas de ações voltadas para sustentabilidade da região.

Alguns exemplos de desenvolvimento sustentável realizados em Chapada Gaúcha foram citados, como a Cooperativa Agroextrativista Sertão Veredas, o apoio à Escola Família Agrícola, a implementação do programa Produção Agroecológica Integrada e Sustentável (PAIS), a construção de barraginhas e cisternas de placas, o trabalho com apicultura e o uso do tijolo ecológico na construção de escolas municipais, este também utilizado na construção do Centro Comunitário da Barra do Pequi.

Para José Raimundo Gomes, mais conhecido como Mundinho, “o município está sendo privilegiado com muitas ações de desenvolvimento sustentável”. Ele explica que as ações são de iniciativas da sociedade civil organizada, mas contam com o apoio do poder público.

Jerry Sales, agente da Cáritas Diocesana de Januária, ressalta que “somente o povo unido e organizado é capaz de fazer mudanças acontecer”. Para Mundinho, quando se fala em sustentabilidade, não se deve preocupar apenas em si. “Temos que esquecer um pouco a gente e pensar daqui a 20, 50, 100 anos”, comenta.

Associação Comunitária Mãe Ana

A Associação Comunitária Mãe Ana atua em diversas comunidades rurais do município de Chapada Gaúcha. O nome é uma homenagem a Dona Ana, mãe de Lourdes, que sempre a incentivou no trabalho social. Criada em 1996, a ACOMA tinha a proposta de ir além do trabalho realizado pelas associações comunitárias da região.

Lourdes, uma das fundadoras da ACOMA, lembra que participava de outras associações e todas apenas recolhiam a mensalidade e mais nada. A maioria dos agricultores sequer tinha documentação. “Nossa primeira ação foi um mutirão pra tirar documentos”, conta ela.

De lá pra cá, a Associação Comunitária Mãe Ana tem realizado diversos projetos e ações sociais, como a construção de cisternas para captação da água de chuva, incentivo à apicultura, artesanato e bordado, documentação dos agricultores, o Natal Solidário, trabalho com tijolos ecológicos na construção de escolas, fundo rotativo solidário, entre outros.

Com a inauguração do centro comunitário, a Associação Comunitária Mãe Ana dá um exemplo de luta e perseverança. “Nós nunca podemos desistir no primeiro obstáculo”, afirma Lourdes.

* Comunicadora popular da ASA, UGT Cáritas Regional Minas Gerais

Busca no blog

POSTAGENS POR DATA