Cáritas Baixo Jequitinhonha – Diocese de Almenara, realiza Oficina de COMUNICAÇÃO E EDUCAÇÃO POPULAR CONTEXTUALIZADA, para seus ativistas caritanos

O objetivo da formação foi dar continuidade ao aprofundamento das estratégias do entendimento no campo da comunicação e educação popular contextualizada para melhor atuação junto aos seus principais instrumentos de comunicação e prioridades que são o Boletim “FIQUE DE OLHO “ e o programa educativo radiofônico “VOZES DA TERRA” pela Rádio Santa Cruz de Jequitinhonha (www.santacruz890.com.br) . Ademais, o cerne de nossa discussão é contrapor a lógica das mídias hegemônicas e manipuladoras.


O objetivo da formação foi dar continuidade ao aprofundamento das estratégias do entendimento no campo da comunicação e educação popular contextualizada para melhor atuação junto aos seus principais instrumentos de comunicação e prioridades que são o Boletim “FIQUE DE OLHO “ e o programa educativo radiofônico “VOZES DA TERRA” pela Rádio Santa Cruz de Jequitinhonha (www.santacruz890.com.br) . Ademais, o cerne de nossa discussão é contrapor a lógica das mídias hegemônicas e manipuladoras.


Publicado há 7 meses, 1 semana

Por: Coletivo de Comunicação Popular - Cáritas

O objetivo da formação foi dar continuidade ao aprofundamento das estratégias do entendimento no campo da comunicação e educação popular contextualizada para melhor atuação junto aos seus principais instrumentos de comunicação e prioridades que são o Boletim “FIQUE DE OLHO “ e o programa educativo radiofônico “VOZES DA TERRA” pela Rádio Santa Cruz de Jequitinhonha (www.santacruz890.com.br) . Ademais, o cerne de nossa discussão é contrapor a lógica das mídias hegemônicas e manipuladoras.

Para José de Souza (2011), "a (neo)colonização cultural esteriliza o pensamento crítico e criativo local e semeia o pensamento único, universal, do dominador. O problema da educação, comunicação descontextualizada é que foram concebidas para levar-nos a pensar como eles, sermos como eles...".

Assim, nessa oficina pautamos a importância dos meios de comunicação populares e alternativos nos tempos atuais e o diálogo com a missão de Cáritas e a emancipação humana, direcionando também com um olhar mais geral de movimentos e pastorais sociais.

Durante a formação dialogamos com autores numa linha de defesa dessas estratégias de comunicação para a lógica que conduz à vida, à justiça humana e à solidariedade. Autores como: Papa Francisco, Bertold Brecht, István Mészáros, Altamiro Borges – livro “A ditadura da mídia” e o “Método de Trabalho de Base e a Organização Popular, de Ranulfo. Em resumo, enquanto organização de Pastoral Social dentro da CNBB - linha 06, afinamos nosso diálogo com o Papa Francisco quando em seu discurso no 51º dia mundial das comunicações, enfatizou a citação filosófica bíblica : “Não tenhas medo, que eu estou contigo” (Is 43, 5), e pedindo a todas as lideranças do povo do mundo inteiro, dizendo “queria que todos procurássemos ultrapassar aquele sentimento de mau-humor e resignação que muitas vezes se apodera de nós, lançando-nos na apatia, gerando medos ou a impressão de não ser possível pôr limites ao mal. Aliás, num sistema comunicador onde vigora a lógica de que uma notícia boa não desperta a atenção, e por conseguinte não é uma notícia, e onde o drama do sofrimento e o mistério do mal facilmente são elevados a espetáculo, podemos ser tentados a anestesiar a consciência ou cair no desespero”.
(https://w2.vatican.va/…/communicat…/documents/papa-francesco).

Debatemos também, conforme Borges (2015) que, “... sem enfrentar a ditadura midiática não haverá avanços na democracia, nas lutas dos trabalhadores por uma vida mais digna, na batalha histórica pela superação da barbárie capitalista e nem mesmo na construção do socialismo”. Portanto, entendemos que, educar, mobilizar e comunicar é preciso, defendendo sempre a vida, solidariedade e justiça social.

 


Postado por: Indinayara Gouveia

Busca no blog

POSTAGENS POR DATA