Cáritas promove dialogo entre poder público e sociedade civil para buscar melhorias para as comunidades rurais frente a seca de 2013.


Publicado há 7 anos, 2 meses



Priscila Souza – comunicadora popular Cáritas MG/ASA

A Cáritas Diocesana de Januária realizou o Encontro da Microrregião do Vale do São Francisco no município de Januária, nos dias 26 e 27 de fevereiro. O evento reuniu cerca de 60 pessoas e diversas representações do poder publico da região, dos municípios de Pedras de Maria da Cruz, Cônego Marinho, Pintópolis, Bonito de Minas, Chapada Gaucha, São Francisco e Januária.
De acordo com a Emater-MG, choveu apenas 70% do que deveria no ano agrícola, que compreende de julho de 2012 a fevereiro de 2013*. Estes são dados preocupantes, a Cáritas que através da Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA) a mais de 10 anos luta pela Convivência com o Semiárido tem como proposta política a realização anual do Encontro da Microrregião do Vale do São Francisco para estimular a organização da sociedade civil da região na perspectiva de articular ações de enfrentamento da seca, aproximando as organizações sociais e o poder público da região.
“A apresentação das experiências e tecnologias sociais implementadas pela Cáritas como a recuperação do rio dos cochos, cisternas de placa para captação de água da chuva para beber e produzir alimentos e empreendimentos de economia popular solidária foi alguns exemplos de ações que já veemc sendo desenvolvidas para abrir o debate junto aos agricultores/as, organizações da sociedade civil e poder público sobre planejar ações nos antecipando a seca de 2013”, é o que nos explica Valmir Lopes, agente Cáritas, Coordenador do Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2) da ASA, entidade da qual a Cáritas é membro.
Os agricultores presentes avaliaram o evento de forma positiva e contam o que vão levar do debate.
“Uma das coisas que aprendi aqui e que vou levar pra minha comunidade é que precisamos mudar o nome da associação para poder organizar a venda de produtos dos agricultores/as da comunidade para a Merenda Escolar pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Outro foco será buscar o acesso a água, na comunidade e adjacência são mais de 150 famílias sem acesso a água potável ou com abundância para produção de alimentos. Também voltamos animados a mostrar experiências concretas que conhecemos aqui como a construção de barraginhas e a recuperação do rio dos cochos para provar que é possível e importante a preservação do meio ambiente e das águas.” fala o agricultor Manuel Pereira de Mota que é Presidente da Associação Amigos de Areião e Adjacências de Januária
José Raimundo Ribeiro Gomes, conhecido como Mundinho, chefe de gabinete de Chapada Gaucha já participou de vários espaços de formação da Cáritas, questionado sobre a importância do espaço e porque novamente participar eles responde: “- Este encontro foi importante para avaliar nossas ações e traçar novas metas para construção do desenvolvimento sustentável a partir da realidade de cada comunidade. São as comunidades se apropriando cada vez mais e direcionando como serão os projetos, sendo autores de seus próprios sonhos. Para isso foi fundamental a construção do encontro envolvendo lideranças comunitárias e poder publico, as comunidades precisam cada vez mais buscar apoio do poder publico não só municipal, como de todas as organizações da sociedade civil e do governo estadual e federal”, disse Mundinho.
A Cáritas Diocesana de Januária trabalha na busca da transformação da realidade social da região no norte de Minas Gerias a mais de 12 anos, com a missão de retirar da situação de pobreza e exclusão todo e qualquer ser humano com base no compromisso cristão de promoção do desenvolvimento solidário e sustentável.

*Fonte: http://www.emcimadanoticia.com

Busca no blog

POSTAGENS POR DATA