Ciclo Formativo “Tire a mão da minha segurança digital” Oficina de mapeamento dos direitos digitais

A campanha “Tire a mão da minha segurança digital”, realizou na ultima-terça feira uma oficina, para fazer um mapeamento de como os direitos digitais estão envolvidos, como também em qual medida estão sendo violados.


A campanha “Tire a mão da minha segurança digital”, realizou na ultima-terça feira uma oficina, para fazer um mapeamento de como os direitos digitais estão envolvidos, como também em qual medida estão sendo violados.


Publicado há 1 mês, 3 semanas

Foi realizado na última quarta-feira (25), a primeira etapa da campanha, “Tire a mão da minha segurança digital”. A ação ocorreu na casa de Referência da Mulher, em Belo Horizonte - MG, e teve como objetivo fazer um mapeamento de como os direitos digitais estão envolvidos, como também em qual medida estão sendo violados. A atividade é promovida pela ONG Internet Sem Fronteiras, Intervoses e tem o apoio da ONG internacional Artigo 19 e da Fundação Pan-Americana pelo Desenvolvimento (PADF). 

A promotora do Ministério Público de Minas Gerais e coordenadora do departamento de combate a crimes cibernéticos, Cristiane Cotrim, falou sobre o trabalho no combate a crimes digitais e alertou para as diversas formas de ataques que podem ser sofridos pelas organizações da sociedade civil e pessoas físicas. Cristiane deu algumas dicas breves de como prosseguir, caso ocorra algum crime.

Na continuidade, as representantes de Defesa do Direito da Mulher em Situação de Violência (Nudem) e Ministério Público de Minas Gerais, relataram como as ocorrências de violência digital com foco em mulheres vem aumentando, sendo crescentes os casos de pornografia de vingança.

No final das apresentações, foi realizado um trabalho em grupo para sistematização das ações das entidades e pontos de fragilidades a serem trabalhados. 

  

Campanha: Tire a mão da minha segurança digital

A campanha integra um projeto que busca alcançar três objetivos: (1) sensibilizar as entidades da sociedade civil de Belo Horizonte à importância da segurança digital, da proteção de dados pessoais e sobre os mecanismos de cerceamento da liberdade de expressão na Internet; (2) qualificar mulheres no protagonismo da luta pelos direitos digitais; (3) construir estratégias para enfrentar a cultura de ódio que se espalha pela internet contra defensores de direitos humanos.

 

Para saber mais sobre a campanha, clique aqui.


Postado por: Comunicação ASA Minas
Editado por: Comunicação ASA Minas

Busca no blog