COMUNIDADES DO PERUAÇU PARTICIPAM DA DEFINIÇÃO DE UNIDADES DEMONSTRATIVAS E TECNOLOGIAS SOCIAIS


Publicado há 7 anos, 1 mês





Por Paula Alves – Comunicadora Popular Cáritas Diocesana de Januária


O projeto Água Brasil na bacia do Rio Peruaçu executado em parceria pela Cáritas Diocesana de Januária, WWF Brasil, Instituto Federal do Norte de Minas Gerais e uma rede de parceiros locais realizou nos dias 02 e 03 de abril visitas as famílias que serão beneficiadas pelas Unidades Demonstrativas (UDs) em Veredas Grande II;  Onça; Várzea Grande e Areião. No primeiro dia foram realizadas atividades nas comunidades de Areião; Vereda Grande II e Onça, no segundo dia as visitas ocorreram em Araçá e Olhos D’ Água. 

“Estou muito esperançoso. Estamos sonhando de olhos abertos.” Senhor Mozar Gonçalves de Lima, Araçá.


Área destinada a Unidade Demonstrativa de roça permanente sem fogo
 em Vereda Grande II.

O objetivo das visitas foi definir junto às comunidades quais serão os locais potenciais de desenvolvimento de um sistema de produção modelo que minimize os impactos ambientais e contribua para a segurança e soberania alimentar. Nessas Unidades Demonstrativas serão realizadas visitas, exposições e demonstrações do processo produtivo visando, posteriormente a replicação desses modelos por parte das comunidades.

 
No primeiro dia, após um delicioso café acompanhado de biscoitos feito por Dona Arlinda, foi realizada uma visita na comunidade de Vereda Grande II na área que será implementada a UD de roça permanente sem fogo. Já no Areião a visita ocorreu no local onde será implantada a unidade demonstrativa de pastagem ecológica.   No período da tarde a atividade prosseguiu na Comunidade de Onça e foi conduzida pelo Senhor Francisco Correa da Mota, Presidente da Associação, após um rico debate que contou com a participação da comunidade para disseminação da proposta da unidade demonstrativa de Agrofloresta e com a criação de um grupo de praticantes desta iniciativa de associação entre as práticas agrícolas e a floresta.
A visita a Comunidade de Araçá foi feita no segundo dia e foi acompanhado pelo Presidente da Associação Zinho e pelo líder comunitário Mozar Gonçalves Lima. As famílias presentes depois de uma longa discussão optaram por realizar as técnicas de forma integrada. Irão implementar a Agrofloresta, a roça permanente sem fogo e a criação de pequenos animais nas terras da família de seu Mozar.
À tarde a atividade foi na Comunidade Olhos D’ Água, a reunião começou com um relato emocionado de Dona Neuza sobre o Rio Peruaçu: 
 “Eu cresci nesse rio e hoje estou vendo o Rio morrer. O nosso maior desejo é ver o Rio Peruaçu correr novamente, esse é nosso sonho.” Dona Neuza, Olhos D’ Água.



A reunião foi participativa na Comunidade de Olhos D' Água
A reunião prosseguiu animada com a participação ativa das mulheres, foram feitos vários cochichos e ao final a comunidade de Olhos D’ Água pediu mais uma semana para pensar e discutir qual unidade demonstrativa será escolhida por ela.
Essas ações realizadas fazem parte de uma iniciativa mais ampla, no âmbito do Água Brasil entre outras ações, que pretende mediante a aplicação de tecnologias sociais desenvolver sistemas hídricos, produtivos, de saneamento básico e proteção ambiental, que permitam garantir o direito ao acesso a água associado a segurança alimentar e a uma qualidade de vida crescente no meio rural da região contribuindo com a criação de um modelo de desenvolvimento rural sustentável nas comunidades rurais localizadas na Área de Proteção Ambiental Cavernas do Peruaçu.













Busca no blog

POSTAGENS POR DATA