Conhecimento traz liberdade para as mulheres do Norte de Minas


Publicado há 8 anos, 11 meses


Lívia Bacelete
Comunicadora popular da ASA Minas
UGT Cáritas Regional Minas Gerais

“É aqui que as mulheres vêm buscar conhecimento para se libertar. O Coletivo é um dos meios de trazer esses esclarecimentos para a própria vida das mulheres”, afirma Anailde Rocha Dourado. Ela é agente da Cáritas Arquidiocesana de Montes Claros e explica a importância do Coletivo de Mulheres do Norte de Minas para a vida das mulheres.

O Coletivo se reuniu nos dias 14 e 15 de dezembro para avaliar e planejar suas ações em 2010. A reunião aconteceu no Sindicato dos Trabalhadores Rurais - STR de Porteirinha e contou com cerca de 40 participantes de diversos municípios do Norte de Minas. A maioria, trabalhadoras rurais, integrantes de associações e grupos de mulheres e agentes de organizações não governamentais.

Para Anailde, esta reunião foi diferente das outras que já havia participado. “Antes, o Encontro se encerrava nele mesmo, agora conseguimos avançar, porque vamos olhar para a base e dar continuidade ao processo junto a ela”, conta.

Ela se refere ao planejamento de 2010, no qual o Coletivo realizará diversas reuniões nas microrregiões. As reuniões acontecerão em comunidades rurais, com objetivo de incentivar a participação das mulheres que não tem a possibilidade de ir a reuniões fora de seus municípios. A idéia é que no segundo semestre aconteça um grande encontro de todo o Coletivo.

Maria de Lourdes Souza, diretora do STR de Porteirinha e agricultora da Comunidade Mocambo da Onça, acredita que estas oficinas vão contribuir para, que em 2010, mais mulheres estarem envolvidas com a discussão e melhor capacitadas para o debate. “Todo mundo está saindo daqui muito comprometida. As mulheres estão querendo formar outras companheiras nas suas comunidades”, explica.

Outro ponto do planejamento foi a manifestação do dia 08 de março. Em 2010, o Dia Internacional da Mulher completa 100 anos e várias atividades foram planejadas para marcar esta data. O Coletivo, em articulação com outros movimentos e organizações, irá realizar manifestações nos municípios em toda a região do Norte de Minas.

Além destas atividades locais, o Coletivo irá participar da Ação Internacional de 2010. Com o tema “Seguiremos em Marcha até que todas sejamos livres”, a Ação acontecerá de 08 a 18 de março, reunindo cerca de 3.000 mulheres para uma marcha organizada pelo movimento Marcha Mundial das Mulheres. Elas irão reivindicar autonomia, liberdade, não violência contra a mulher e outras bandeiras da luta feminista.

Para Maria Madalena Oliveira, a Dona Nenzinha, diretora do CAA-NM e agricultora da Comunidade Abóboras, em Montes Claros, o aconchego de conhecer companheiras de outros estados e países só pode acontecer através de um movimento como esta marcha.
“Não tenho filho pequeno, nem jegue para dá milho, então vou caminhar”, fala a agricultora e diretora do STR de Porteirinha, Adeilda Nogueira dos Santos. Ela e outras mulheres do Coletivo já se preparam para participar da Ação Internacional de 2010.

O Encontro do Coletivo de Mulheres do Norte de Minas contou com o apoio do projeto Formação e Articulação com Mulheres Rurais nos Territórios da Cidadania, executado pela Sempre Viva Organização Feminista (SOF), do Sindicato de Trabalhadores Rurais de Porteirinha, além de outras organizações que compõem o Coletivo.

Busca no blog

POSTAGENS POR DATA