Evento em Jequitinhonha cria envolvimento entre Universidade e sociedade


Publicado há 10 anos, 5 meses

A Pró Reitoria de Extensão e Cultura da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) realizou na cidade de Jequitinhonha, entre os dias 4 e 7 de maio, a III Semana Envolver. O evento teve a parceria da Prefeitura de Jequitinhonha e apoio dos movimentos e entidades sociais que compõem o Fórum do Vale, entre elas as Cáritas Diocesanas de Araçuaí e do Baixo Jequitinhonha.

Cerca de 350 pessoas participaram dos mini cursos, oficinas e mesas de debate, além da exposição de produtos artesanais e apresentação de grupos culturais e artísticos da região, momento chamado de “Expressões do Vale”. A III Semana Envolver teve o objetivo de proporcionar momentos de diálogo e interação entre a comunidade universitária e as populações dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri.

Talita dos Santos Vieira, aluna do PróCampo (curso de Educação do Campo) da UFVJM, avaliou positivamente o evento. “Para mim foi muito proveitoso. Deu uma embasada no meu currículo escolar e as mesas de debate ajudaram muito com relação às própria disciplinas”, afirma. Um dos coordenadores estaduais da Comissão Pastoral da Terra, Paulo André Alves de Amaral, também diz ter gostado do evento. “Houve boa participação do pessoal da Universidade e das entidades”, avalia. No entanto, ele sentiu falta da presença de alguns municípios e acredita que o evento poderia ter sido mais divulgado.

A Semana Envolver aconteceu nos anos anteriores em Diamantina e Teófilo Otoni. Este foi o primeiro ano em que o evento foi levado para fora dos campi da Universidade.

Participação do Fórum do Vale
A primeira mesa de debate, realizada no dia 5, foi com o tema “Terra e Território” e teve como debatedores um dos coordenadores estaduais do MST, Enio Bornemberger, e a professora da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Maria Geovanda Batista. Moradores do Assentamento Franco Duarte em Jequitinhonha, onde vivem Enio, prepararam uma mística de abertura, com poesias e oferenda de frutos da terra. Maria Geovanda ressaltou a resistência dos povos da região para defender os seus territórios. Enio criticou o modelo desenvolvimentista implantado no Vale do Jequitinhonha, baseado na construção de grande barragens, na monocultura do eucalipto e na mineração.

O tema da mesa do dia seguinte foi “Universidade e Sociedade: Educação do Campo”. Integraram a mesa o educador e agente da Cáritas Diocesana do Baixo Jequitinhonha Decanor Nunes e a professora da Universidade Federal de Minas Gerais Vandiner Ribeiro. Decanor falou da história da Educação do Campo citando as experiências implantadas e vários pesquisadores, com os quais concordou: “Romper a cerca da Universidade é mais difícil que romper a cerca do latifúndio”.

O Fórum do Vale aproveitou a III Semana Envolver para realizar alguns momentos de reunião paralelos. Um deles foi a reunião com o militante do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Moisés Silva, que falou dos projetos de construção de hidrelétricas e mineração no Vale do Jequitinhonha e Norte de Minas. Outro momento importante foi a reunião de representantes do Fórum com o reitor da UFVJM, professor Pedro Ângelo Almeida Abreu. O objetivo foi expor ao reitor demandas da sociedade civil dos Vales com relação a uma maior aproximação da Universidade.

Busca no blog

POSTAGENS POR DATA