Experiências do Semiárido: Diversidade de plantas no quintal produtivo

O sorriso no rosto da agricultora Maria Emília dos Santos Souza expressa a satisfação de ver o quintal verdinho e com muita diversidade de plantas e fala sobre as mudanças no acesso à água e na produção de alimentos agroecológicos realizados pelos Programas da ASA.


O sorriso no rosto da agricultora Maria Emília dos Santos Souza expressa a satisfação de ver o quintal verdinho e com muita diversidade de plantas e fala sobre as mudanças no acesso à água e na produção de alimentos agroecológicos realizados pelos Programas da ASA.


Publicado há 6 meses

O sorriso no rosto da agricultora, Maria Emília dos Santos Souza expressa a satisfação de ver o quintal verdinho e com muita diversidade de plantas. A agricultora mora na comunidade de Córrego da Velha, município de Araçuaí (MG), juntamente do esposo, José Jaime de Oliveira.

O casal relembra que o acesso à água na comunidade era escasso, a fonte que tinham era de uma represa, que conseguiam plantar hortaliças na vazante de acordo que o nível da água diminuía. Em 2018 tiveram uma mudança, foram beneficiados com o Programa Uma Terra e Duas Águas - P1+2, recebendo a cisterna enxurrada, que é uma tecnologia social, que armazena a água da chuva que pode ser usada para produção de alimentos agroecológicos e criação de pequenos animais.


A agricultora fala com satisfação que a cisterna trouxe mudança na vida da família, pois, ali no terreiro pertinho dela, possibilitou que produzissem com diversidade agroecológica. Eles plantam: mandioca, hortaliças, abobora, quiabo, feijão, batata doce, marimba, andu, algodão, banana, manga, laranja, corante, limão, maracujá e palmas. Para o casal, a agricultura familiar é muito importante, porque, "podemos consumir alimentos sadios, sem agrotóxicos, o que aumenta nossa qualidade de vida".


Postado por: Comunicação ASA Minas
Editado por: Comunicação ASA Minas

Busca no blog

POSTAGENS POR DATA