Geraizeiros realizam ROMARIA RUMO AO AREIÃO


Publicado há 8 anos, 5 meses

Representantes do Movimento Pequizeirão promovem, nesta quarta-feira, (03), a Romaria Rumo ao Areião cujo propósito é criar duas Reservas Extrativistas Geraizeiras (Resex) no Norte do Estado: Areião Vale do Guará, nos Municípios de Rio Pardo de Minas, Montezuma e Vargem Grande do Rio Pardo; e Resex Tamanduá, em Riacho dos Machados. A área total a ser preservada está estimada em 47 mil hectares.

Para Carlos Dayrell do Centro de Agricultura Alternativa do Norte de Minas (CAA/NM), umas das instituições participantes do processo de mobilização na região, a proposta de criação é uma demanda das comunidades geraizeiras e visa garantir a proteção e o uso de alguns dos últimos remanescentes de cerrados que ainda continuam relativamente preservados. "O CAA assessora as comunidades geraizeiras do Alto Rio Pardo na retomada e proteção de seus territórios tradicionais que foram e continuam sendo extremamente impactados pela monocultura do eucalipto" -, diz Dayrell.

Eliseu José de Oliveira, Coordenador do Movimento Articulado dos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais do Alto Rio Pardo (Mastro), argumenta que a Romaria surgiu como uma forma de celebrar a importância da área para as comunidades que ali vivem. E também como uma forma de ampliar a mobilização e a sensibilização da sociedade sobre a importância da proteção da área.Durante todo o dia estão previstas inúmeras atividades. A concentração será às 8h, na Comunidade de Água Boa; às 10h, o lançamento da Pedra Fundamental do Santuário São Francisco da Reservas Extrativistas (Resex) do Areião e Vale do Guará, seguida de homenagem ao ex-funcionário do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Julio Cesar Duarte, que foi um dos responsáveis pelos estudos técnicos promovidas na região e faleceu em 2007; às 14h, será desenvolvida Mesa Redonda com integrantes do Movimento do Pequizeirão, dos Executivos Municipais envolvidos, da Promotoria de Justiça de Defesa do Rio São Francisco / Sub-bacia do Rio Verde Grande, da Embrapa Cerrados, da UFMG, do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO), Ibama, Instituto Estadual de Florestas (IEF), Mastro, Comissão Pastoral da Terra (CPT), Rede Cerrado - Comissão Nacional de Povos e Comunidades Tradicionais. No encerramento, às 16h, será celebrada Missa.

O ICMBIO já realizou levantamento parcial das famílias do entorno e o levantamento fundiário está em desenvolvimento. O percurso é de 12 quilômetros ao todo. Uma das precursoras de todo o processo é a agricultora Maria Lúcia Agostinho, conhecida como Lúcia de Água Boa. Há informações de que a militante pela criação da área de preservação quase desistiu da luta. Mas sua crença a ajudou a prosseguir. Num dia de grande revolta pelas dificuldades encontradas, ela abriu a bíblia e leu "Ao lado do território de Judá, ficará a terra separada para uso especial. De Norte a Sul, terá doze quilômetros e meio de largura e de Leste a Oeste terá o mesmo comprimento dos territórios dados às tribos. O Templo ficará nessa área. Ezequiel 48 - 8". A partir de então, a luta foi reiniciada e hoje são desenvolvidas inúmeras atividades cujo foco principal é a criação das RESEX. Atualmente, várias mobilizações estão em curso pela criação das Reservas.
Saiba mais sobre o que é Resex clicando AQUI.

Busca no blog

POSTAGENS POR DATA