Guardiões da agrobiodiversidade de Minas Gerais se preparam para II Encontro Nacional de Sementes do Semiárido


Publicado há 8 anos, 10 meses



Helen Borborema - Comunicadora da ASA / STR Porteirinha-MG



Do Semiárido mineiro, muitos guardiões da agrobiodiverdade já chegaram em Alagoas, para participar do II Encontro Nacional de Sementes, que acontece até o dia 08, em Maceió. O encontro é motivo de expectativa porque reúne agricultores e agricultoras dos dez estados do Semiárido brasileiro para trocar experiências, sementes e informações.

Um dos agricultores que tem guardado e multiplicado sementes é o agricultor Valteir Soares, do município de Itinga. Valteir vai participar pela segunda vez do evento que teve sua primeira edição na Paraíba, em 2009. O agricultor tem uma forte ligação com as sementes, desde a criação da casa de sementes na sua comunidade, quando ele começou a buscar alfabetização para poder escrever os nomes das sementes.

Outra agricultora que também tem um trabalho com as sementes crioulas é Elisângela de Aquino, também conhecida como Lô, do assentamento Tapera, em Riacho dos Machados. Esse assentamento se tornou referência no estado pela segurança alimentar que vem sendo trabalhada a partir das sementes crioulas. Lô, que é diretora do Centro de Agricultura Alternativa do Norte de Minas (CAA/NM), entidade que possui o maior banco comunitário de sementes crioulas da América Latina, também vai participar do encontro representando o grupo de mulheres do assentamento que tem feito esse trabalho de seleção e armazenamento das sementes.

Pela grande importância que as sementes crioulas têm, tanto no Vale do Jequitinhonha, quanto no Norte de Minas, é que a Cáritas Regional de Minas Gerais tem desenvolvido o Projeto Semente da Gente. O projeto, que tem o apoio do Banco do Nordeste, é realizado em todo o Semiárido mineiro e prevê a implementação de 12 casas de sementes, 12 campos de sementes e ainda a realização de 24 oficinas para multiplicação de experiências. Rodrigo Vieira, agente da Cáritas Regional, conta que está feliz em participar do Encontro. “Vai ser muito animado, pois com certeza vão brotar muitas sementes boas de lá”, acredita Rodrigo.

Já Geraldo Gomes, guardião da comunidade do Touro, no município de Serranópolis de Minas, está levando para o II Encontro Nacional de Sementes mais de 70 variedades diferentes, totalizando cerca de 20 quilos de sementes. Segundo Geraldo, o objetivo dele é trocar e partilhar sementes e biodiversidade com todo o Semiárido brasileiro.

Ao todo, a delegação de Minas Gerais é composta por nove pessoas entre agricultores/as, técnicos, comunicadora e coordenação dos mais diversos lugares do Sertão do estado. A ASA Minas tem como uma das grandes prioridades a defesa da biodiversidade com valorização e resgate das sementes crioulas.

Busca no blog

POSTAGENS POR DATA