INTERCÂMBIO: AGRICULTORES VÃO CONHECER EXPERIÊNCIAS DO NORTE DO ESPIRITO SANTO


Publicado há 9 anos, 1 mês



Dos dias 22 a 26 de março, agricultores familiares e lideranças de organizações populares do semiárido mineiro estiveram participando de um intercâmbio interestadual visitando experiências do Norte do Espírito Santo. O intercâmbio foi realizado pela Articualção no Semiárido Brasileiro - ASA em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Porteirinha/MG.


O Intercâmbio contou com a participação de 26 pessoas dos municípios de Montezuma, Rio Pardo de Minas, Taiobeiras e Porteirinha. Foram visitadas diversas experiências no município de Mantenópolis/ES que se destaca pela qualidade de vida das famílias agricultoras. No município, cerca de 70% da população vive na zona rural. O que o diferencia, é o grande papel que a produção da agricultura familiar ocupa na economia local.


Foram visitadas as propriedades de quatro famílias. Dentre elas, a propriedade de Seu Enéias e Dona Morena, que se destaca pela produção agroecológica diversificada de alimentos. Eles contam que pelo fato do produto ser agroecológico, tem um acréscimo de 30% a mais sobre o preço de mercado para comercialização e mesmo assim tem muita aceitação. Já na propriedade de Seu Borges, os participantes do intercâmbio se interessaram principalmente porque todo o manejo na produção de alimentos é feito a partir de homeopatias.


Para Dona Irene, da comunidade Jacú, do município de Rio Pardo de Minas, oportunidades como essa de conhecer outras experiências é muito importante, tanto que demonstrou interesse em participar de mais momentos como esse. De acordo com Dona Irene, o que mais chamou a atenção, foi a organização do povo e do lugar.


De acordo com os participantes, também foi muito gratificante conhecer a propriedade de Seu José e Dona Laia. Há muito tempo, o sítio possuía grande produção de café. Porém, como a parte do terreno mais fértil era próximo à nascente, aos poucos, o casal foi observando que a água começou a diminuir. Foi então que eles tomaram a decisão de deixar de produzir o café e preservar aquela área. Com isso, eles conseguiram se inscrever no Programa Bolsa Verde e hoje recebem pela preservação. Apesar disso, seu José contou que mesmo que não recebesse, foi a melhor alternativa, já que água é vida. Além da família, hoje, outras quatro utilizam água da nascente.


A organização e valorização do povo do campo trouxe muitos benefícios para o município. Uma delas é o fato do ex-presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais ter conseguido se eleger como prefeito municipal, o que facilitou muito para colocar em prática os anseios do povo, em especial da agricultura familiar. Hoje, só a Secretaria de Agricultura de Mantenópolis tem 11 departamentos com profissionais capacitados para melhor atender aos trabalhadores rurais. Um dos principais objetivos é criar condições para que os agricultores consigam gerar trabalho e renda e ao mesmo tempo preservar o meio ambiente.


Para José Marcos Flores, mobilizador do P1+2 e participante do intercâmbio, ficou claro na visita que o poder público local faz o possível para que o agricultor permaneça no campo. José Marcos lembra que o Município possui departamentos específicos para difundir práticas de homeopatia, agroecologia, criação de pequenos animais, comercialização dos produtos da agricultura familiar, dentre outros.


Foram visitadas as experiências de seu Lair Menegazzo, que saiu da cidade para o campo e também produz de forma agroecológica. E também o Sítio Esperança, que é de propriedade da Paróquia da Igreja local e faz experimentações de tecnologias novas para depois ser difundida aos agricultores familiares. Ainda durante o intercâmbio foi visitada a Associação Córrego São José, que funciona como sede e núcleo de 33 associações comunitárias do município e faz beneficiamento de boa parte dos produtos, em especial do café.


Segundo Edson Lucas Quintiliano, jovem agricultor e diretor do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Porteirinha, o mais interessante foi ver que “os trabalhadores rurais de tão organizados conseguiram chegar à prefeitura e fazer as mudanças necessárias”. Edson conta que a Secretaria de Agricultura no município funciona como um suporte às famílias e associações, tanto que para emissão de cartão do produtor rural, acesso às políticas públicas, comercialização, capacitação, apoio para conversão do modelo convencional para o agroecológico, dentre outros.


O Intercâmbio Interestadual é uma estratégia do Programa Uma Terra em Duas Águas – P1+2 para troca de experiências entre agricultores familiares e nesta visita, foi realizado com o apoio da Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento.


Por Helen Borborema, comunicadora popular da ASA/ STR Porteirinha-MG

Busca no blog

POSTAGENS POR DATA