Norte de Minas Gerais: Aldeia Xakriabá é invadida e comunidade do Morro Vermelho é ameaçada


Publicado há 7 anos, 5 meses

Nesta Segunda Feira (16/04) a aldeia Morro Vermelho foi alvo de mais uma invasão e ameaças. O fato aconteceu por volta das 14:00 hs quando o autor de nome “Lourinho” irmão de um Fazendeiro adentrou a Aldeia ameaçando a Indígena Neuza Pinheiro Campos e acusando-a de roubo. O autor estava de arma em punho e dizia que o Cacique Santo Caetano Barbosa era um dos seus principais alvos e que o mesmo não perde por esperar. Disse ainda que já se acostumou a trocar tiros com bandidos em São Paulo e que retornaria a aldeia Morro Vermelho para terminar o serviço.

O Cacique Santo Caetano Barbosa e várias lideranças Xakriabá têm sido alvo de constantes ameaças provenientes da ira dos fazendeiros, esta violência tem sido denunciada constantemente as autoridades competentes, mas segundo as lideranças Xakriabá, nenhuma medida tem sido tomada, deixando a comunidade na mira de pistoleiros.

O ocorrido é mais um fato que se soma a várias outras situações de violência e ameaças enfrentadas pelo povo Xakriabá em função da luta travada na região pela demarcação de mais uma parcela do seu território, situação constantemente denunciada e que continua sem providencias.

Segundo o Cacique:

Já perdi a conta de quantas vezes este tipo de violência já foi denunciada as autoridades, esta violência está diretamente articuladas pelos Fazendeiros. Os ânimos estão exaltados e o nosso povo está insatisfeito com o que vem ocorrendo e com a falta de ação das autoridades policiais.

Ainda segundo o Cacique Santo Caetano Barbosa:

A FUNAI juntamente com as autoridades policiais precisam mediar e buscar uma solução definitiva para este conflito, o nosso povo está acuado, somos abordados dentro das nossas casas e na cidade e ameaçados abertamente, não agüentamos mais esta situação, não podemos continuar sendo tratados como bichos, ou como presas que podem ser abatidas de acordo com os interesses daqueles que querem nos expulsar de nosso território na base da violência, não vamos sair daqui, pedimos com urgência uma apuração dos fatos e a proteção da justiça antes que seja tarde.

Em tempos não muito distantes, ações deste mesmo conteúdo, que foram insistentemente denunciadas pelo povo Xakriabá e que não tiveram a atenção das autoridades resultou em grande tragédia, em 1987 várias lideranças Xakriabá foram assassinadas entre elas o Cacique Rosalino Gomes de Oliveira. O processo atual é basicamente o mesmo, O povo Xakriabá reivindica junto a FUNAI a demarcação d e mais uma parcela do seu território, em função disso vivem constantemente ameaçados por fazendeiros.

Povo Xakriabá - Aldeia Morro Vermelho

Conselho Indigenista Missionário – CIMI LESTE

Busca no blog

POSTAGENS POR DATA