P1+2: AGRICULTORES (AS) RECEBEM MATERIAIS E INSUMOS PARA INVESTIMENTO NA PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA


Publicado há 6 anos, 3 meses

Entrega dos materiais
Famílias agricultoras dos municípios de Berilo, Chapada do Norte e Francisco Badaró, no Vale do Jequitinhonha (MG), receberam com muita satisfação os insumos e materiais para infraestrutura que fazem parte do caráter produtivo do Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2).  O CAV, Unidade Gestora Territorial, iniciou a entrega no mês de janeiro para as famílias beneficiárias do P1+2, programa implementado pela Articulação Semiárido Brasileiro (ASA).

O caráter produtivo do P1+2 proporciona às famílias agricultoras alguns materiais para serem utilizados na construção de benfeitorias na propriedade, por exemplo, cercas, galinheiros, sistemas de irrigação, entre outros. Dentre estes materiais podemos citar: postes, arames, telas, mangueiras, etc. Além disso, as famílias beneficiárias receberam algumas variedades de mudas frutíferas, como laranja, limão, acerola, manga, caju, graviola, goiaba e umbu. Ainda foram entregues sementes, pás, enxadas, carrinhos de mão, regadores, dentre outros. Esses materiais irão contribuir para que as famílias fortaleçam a sua produção.

O P1+2 objetiva promover a soberania, a segurança alimentar e a geração de renda através da produção de alimentos. Para isso, estão sendo construídas tecnologias de captação e armazenamento de água da chuva, possibilitando o cultivo de frutas e hortaliças. Além das famílias se apropriarem do processo de construção das tecnologias, também participam de momentos de troca de experiência e capacitações sobre manejo da água e do solo, práticas agroecológicas, entre outras ações que fortalecem a convivência com o Semiárido.

A agricultora Ana Natalete Lopes, moradora da comunidade Cachoeira Bom Jesus, no município de Francisco Badaró está entusiasmada com a possibilidade de ter em sua propriedade uma cisterna calçadão. Agora que recebeu os materiais e as mudas, ela diz o que pretende fazer: “recebi as mudas, agora vou preparar a terra. Pretendo fazer uma horta e cercar o calçadão, agora eu estou muito satisfeita”.

A construção das tecnologias para armazenamento de água da chuva, a participação nos momentos de formação e os materiais de infraestrutura e insumos, contribuirão para que as famílias cultivem seus quintais e crie pequenos animais. Os alimentos produzidos através de técnicas agroecológicas, seja hortaliças ou frutas, servirão para o consumo da família, e o excedente, poderá ser comercializado, gerando renda.

Por Júnia Gonçalves
Comunicadora Popular ASA                                            

Busca no blog

POSTAGENS POR DATA