P1+2 REALIZA CURSO DE PEDREIROS


Publicado há 8 anos, 4 meses


Por Priscila Souza de Carvalho
Comunicadora Popular da ASA e Cáritas Diocesana de Januária



A Cáritas Diocesana de Januária realizou uma capacitação com pedreiros da região para construção de cisternas de placas. A capacitação da mão de obra local vai contribuir na agilidade nas construções de mais 80 cisternas calçadão para famílias agricultoras nos municípios de Bonito de Minas, Japonvar e Cônego Marinho. Isso graças ao Programa Uma Terra e Duas Águas, o P1+2, um programa da Articulação no Semi-árido - ASA que a Cáritas executa na região. A cisterna calçadão é uma tecnologia de armazenamento de água da chuva, com capacidade de 52 mil litros, pensada para que agricultores do semi-árido mineiro possam produzir alimentos mesmo nos períodos de escassez das chuvas.

A capacitação aconteceu entre os dias 25 de abril a 04 de maio, na casa de seu Francisco, da comunidade de Maria Crioula do município de Bonito de Minas. No curso, os participantes construíram a primeira, das 80 cisternas que serão construídas nesta etapa.

O curso foi promovido com a intenção de qualificar a mão de obra local para que estas sejam empregadas nas construções. De acordo com o coordenador do P1+2, Valmir Lopes Queiroz a intenção do curso é além de empregar mão de obra local é trabalhar a formação dos pedreiros porque são eles quem ficam mais tempo com a família. Segundo Valmir “são eles que irão discutir como construir e manter a cisterna funcionando, que vão dialogar com as família sobre as ações e políticas que existem para a convivência com o semi-árido”.

Segundo o instrutor do curso Décio Mendes Barbosa, essa foi uma das melhores turmas que ele já trabalhou, sendo disciplinada e dedicada a aperfeiçoar a técnica de construção das cisternas. E ainda afirma que os pedreiros não são simples pedreiros, eles são os animadores das famílias, os multiplicadores, e que muitos agricultores assim como ele, que é um agricultor, posteriormente vem a ajudar na construção ao perceber a importância que o armazenamento desta água tem na segurança da alimentação da família e na geração de renda.

Participaram do curso pessoas das comunidades de Ibiracatu, Bonito de Minas e Cônego Marinho. Havia muitos pedreiros que também são agricultores, como seu Antonio Borges de Jesus que a mais de cinco anos trabalha na construção de cisternas de placas como força de complementar a renda. Já Edinaldo Ferreira de Souza de Cônego Marinho também é um jovem trabalhador rural de vinte anos de idade, e participou pela primeira vez do curso. Edinaldo acha que esse é um importante trabalho para as famílias da região. Todos eles acreditam que o curso é de extrema importância para que garanta as dúvidas dos pedreiros sobre as medidas de massa e informações técnicas, e sobre como conversar com as famílias e suas dúvidas. Afirmam que saem do curso se sentido seguros de que farão um trabalho de qualidade.

Busca no blog

POSTAGENS POR DATA