PRODUZINDO VIDA NO SEMIÁRIDO MINEIRO


Publicado há 6 anos, 1 mês

Por Priscila Souza- comunicadora popular ASA/Cáritas MG

Joel Lopes dos Reis e Joilton Lopes dos Reis conhecido Iltin são irmãos, moram no município de Ibiracatu norte de Minas Gerais. Numa paisagem de seca encontramos verdes intensos, a horta, que reflete a coragem, determinação e dedicação da família que construíram a experiência de como viver com fartura nestas terras do sertão mineiro.
A luta inicial foi pela terra, que através da conscientização do direito ao acesso a terra, eles, com outras famílias da região buscaram junto a EMATER acessar o Crédito Fundiário, assim adquiriram uma terra e construíram o “Assentamento Para Terra”.
Quando se mudaram para ali há 11 anos o sonho era trabalhar com horta, mas tiveram que adiar, pois os investimentos foram apenas para cercar a terra e adquirir gado, como a área é bem pequena, quase não sobrou terra para outras atividades.
Na época criavam gado para vender e com o recurso compravam alimentos para manter os porcos e as galinhas no período da estiagem.
A criação de gado se mostrou difícil, no período da seca não tinha pasto e o custo para manter a alimentação do gado era alto, ao mesmo tempo o preço da carne bovina caia. Assim os irmãos Joel e Iltin decidiram em 2012 abandonar esta atividade e tentar realizar o sonho inicial de produzir horta.


Descobrindo a convivência com a seca: Hortaliças no semiárido mineiro

Começaram plantando milho e feijão só que com o prolongamento da estiagem eles perderam toda a produção por duas vezes em 2012, isso fortaleceu a ideia de mexer com horta, pois de todas as culturas é a que depende menos da chuva, no entanto é a que precisa ter uma fonte de água constante. Iltin conta que venderam o gado, galinha, porco, alguns bens para levantar o dinheiro e comprar o sistema de produção, arame, sementes, mangueira, esterco, horas de trator para gradear. Dizem que além de investir é necessária muita dedicação das famílias, a horta demanda cuidados diários, ficam até tarde, e não tem final de semana ou feriado. Joel conta que é o mesmo que cuidar de uma criança pequena, requer atenção e dedicação.


Trabalharam muito, não tinham conhecimentos técnicos, não tinham muito recurso, muitas pessoas tentaram esmorecer a iniciativa, mas eles não desistiram.

No mês de setembro conseguiram da Prefeitura de Ibiracatu algumas horas de maquina para construir uma pequena barragem para armazenar água da chuva. Antes desta barraginha produziam apenas para o sustento, agora em 2013 produzem também para o comércio, a principal dificuldade é que a água da barraginha é pouca e já esta secando, se não trabalharem muito para colher logo podem perder tudo. 
Para dar conta do trabalho toda a família se envolve, homens, mulheres e as crianças quando chegam da escola. Contam que recentemente perderam muitos pés de alface depois de jogar ureia nas folhas, depois disso estavam bem desanimados achando que não dariam conta, foi quando apareceu o animador social da ASA agente da Cáritas Brasileira Regional Minas Gerais, o Aleandro. Joel conta que para ele foi uma intervenção divina, o animador , trabalhou a produção de fertilizantes naturais, o  adubo orgânico e o controle natural de pragas. Antes usavam canteiros de cama alta e perdiam muita água porque secava muito rápido, agora usamos o canteiro de cama baixa para economizar a água já que a barraginha é pequena. Também descobriram as vantagens de fazer a muda em bandejas, antes plantavam direto no chão o que levava a perca de muitas sementes que não vigavam.

Aprenderam a fazer o repelente natural feito com planta nativa conhecida na região como timbó ou tingui, ela é toxica para o gado, mais fermentada em água é um ótimo repelente na horta, Joel garante que deu ótimos resultados, ele afasta todo tipo de inseto sem precisar matar.

Faz uns três meses que começaram a comercializar na cidade, nas feiras, armazéns nas comunidades vizinhas e ao longo do caminho que faz de moto até a cidade.
Joel conta que vale apena todo este esforço porque do ponto de vista dele, ele está levando saúde para a família dele e a de quem compra dele. A horta não tem nenhum toxico que contamine ou gere doenças as pessoas e a natureza. A horta é a única fonte de renda, com ela pagam todas as despesas. 

Busca no blog

POSTAGENS POR DATA