V Cavalgada Ecológica da Sub-Bacia do Rio dos Cochos


Publicado há 10 anos, 4 meses

* Lívia Bacelete


No dia 16 de outubro, as comunidades rurais que fazem parte da sub-bacia do Rio dos Cochos, região de Januária, no Norte de Minas Gerais, participaram da V Cavalgada Ecológica. “A cavalgada é um momento de reflexão do meio ambiente, mas também de lazer”, explicou Eduardo Chagas, do Núcleo de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

O evento reuniu cerca de 200 pessoas das oito comunidades que fazem parte da região dos Cochos: Cabeceira dos Cochos, no município de Cônego Marinho, Sumidouro, Sambaíba, Mamede, Roda D’Água, São Bento, Baruzeiro, Bom Jantar, todas no município de Januária. A cavalgada faz parte das ações do Programa de Revitalização e Recuperação do Rio dos Cochos, executado pela Cáritas Diocesana de Januária em parceria com Associação dos Usuários da Sub-Bacia do Rio Cochos (Assusbac).

A cavalgada teve como objetivo discutir o potencial dos frutos do cerrado, a importância da preservação das abelhas nativas e o resgate das sementes crioulas. Para Jacir Borges, agente da Cáritas Diocesana de Januária e sócio da Assusbac, o potencial da região é grande, mas eles ainda não estão preparados para aproveitá-lo. “No trajeto desta cavalgada a gente encontra muitos frutos do cerrado, muito cajuí, pequi, maracujá do mato, manga e outros”, exemplifica Jacir.

A cavalgada também foi um momento de reflexão sobre a situação do Rio dos Cochos e resgatar a tradição das cavalgadas. José Geraldo Ribeiro, sócio da Assusbac e morador da Comunidade Roda D’Água, ressalta a importância da preservação do Rio dos Cochos através de ações como a construção de barraginhas, encontradas em toda a sub-bacia. “Daqui a pouco não vamos ter água nem para o consumo humano”, arrisca Geraldo.

O evento contou com a parceria da Cáritas Diocesana de Januária, Universidade Federal de Lavras (UFLA), da UFMG, através do Núcleo de Ciências Agrárias de Montes Claros, Instituto Federal do Norte de Minas Gerais (IFNMG), Grupo de Mulheres da Comunidade São Bento e associações comunitárias da Sub-Bacia do Rio dos Cochos.

Revitalização do Rio dos Cochos

O Programa de Revitalização e Recuperação do Rio dos Cochos nasceu em 2001 a partir de um diagnóstico realizado nas comunidades da sub-bacia em parceria com a Emater. O projeto foi elaborado junto às comunidades e houve uma aproximação com a Cáritas Diocesana de Januária para execução. A princípio, o projeto se concentrou em formar e conscientizar as famílias que vivem na região, além de trabalhar questões socioeconômicas com projetos de geração de renda, como apicultura, criação de pequenos animais, beneficiamento de frutas do cerrado, entre outros.

Em um segundo momento, a estratégia foi identificar lideranças comunitárias e formar um Grupo de Articuladores. A partir desse grupo, em 2003, surge a Assusbac, que reúne e fortalece as associações comunitárias da sub-bacia do Rio dos Cochos.

A Assusbac trabalha em parceria com as associações comunitárias e organizações da região, visando dar continuidade e propor projetos de desenvolvimento, recuperação do rio e educação ambiental.

* Comunicadora popular da ASA, UGT Cáritas Regional Minas Gerais

Busca no blog

POSTAGENS POR DATA